Archive | setembro, 2010

Windows reembolsado, caso encerrado

22 set

Desde o post anterior estava aguardando a chegada da fatura do cartão deste mês para ver se o reembolso de fato sairia.

Pois bem, saiu. R$ 169,77, o valor exato que consta na nota fiscal para um “Sistema Operacional Windows 7 Home Basic com mídia 32-bit em português”. A devolução do valor implicou em um desconto de aproximadamente 6,4% sobre o valor total do produto.

Curiosamente, não são cobrados ICMS e IPI sobre o S.O., ao passo que  sobre um “informativo em CD-ROM” que foi enviado com o notebook tais impostos são cobrados.

Algumas considerações sobre toda a saga.

Primeiramente, não é necessário dizer que o cliente deveria poder optar pela venda conjunta de hardware e sistema operacional. Reza a lenda que há uma lei no Brasil que obriga os fabricantes/revendedores/whatever do computador a revendê-lo com o sistema operacional. Não vejo absurdo algum nessa lei, se é que ela existe, contanto que o ônus de sua aplicação não recaia sobre o cliente, como costumeiramente ocorre quando um usuário de um sistema operacional que não seja o da Microsoft adquire algum equipamento. Na minha visão, o cliente poderia optar pela venda sem sistema operacional, já que o responsável pela venda tomou as providências cabíveis para não ser responsabilizado judicialmente e a opção por comprar uma máquina sem o S.O. partiria inteiramente de quem a compra.

A segunda consideração que há a se fazer é sobre a demora do processo. Passaram-se, aproximadamente, três meses desde meu primeiro contato até a realização, de fato, do reembolso, conforme anunciado pela Dell. Soube de casos muito mais rápidos — coisa de semanas — mas, daí, chega-se à conclusão de que não há um procedimento-padrão a ser realizado no caso do reembolso de sistema operacional. Obviamente, não é lá um procedimento muito comum, mas vem ganhando espaço.

Por fim, a terceira consideração cabe a mim mesmo. Este é o segundo notebook que compro, o segundo que vem com o Windows e é a primeira vez que peço o reembolso. Como todos os meus outros computadores desde que passei a usar outro sistema operacional foram montados por mim mesmo e, portanto, sem sistema operacional “casado”, chego então a uma taxa de 50% de reclamações quanto à arbitrariedade da instalação do Windows por parte do fabricante.

Dilua-se essa taxa aí entre os milhões de não-usuários de Windows espalhados ao redor do globo e que nunca fizeram valer seus direitos e teremos uma proporção quase homeopática no que tange ao pedido de reembolso. O que pode explicar em parte a minha segunda consideração, a das empresas não terem um procedimento padrão para o reembolso.

Um procedimento padrão seria a segunda alternativa a nós, usuários. Se nem isso ainda temos, então talvez tenhamos um sinal que não estamos fazendo a nossa parte como deveríamos.

Se você não usa Windows, peça o reembolso. São umas centenas de reais a mais no seu bolso, e um número nas estatísticas das empresas para que elas possam mudar sua forma de encarar o cliente.

Não deixe de fazer a sua parte.

–FIM–